Busca

v11n

Comentários gerais e desinteressados sobre a bosta generalizada.

“Quando Nietzsche chorou” de Irvin D. Yalom e “A Hora da Estrela” de Clarice Lispector

Nesse exato momento eu estou fazendo uma coisa com leitura que não tenho hábito nenhum: estou relendo um romance. Minha falta de hábito não vem de ler romances ruins, ou de achar que a maioria não vale a pena ser relida, até porque mesmo que eu não tenha esse hábito, tem um romance que eu reli, se não me engano, 18 vezes. Isso de não reler é relativamente recente pra mim, mas eu faço porque sinto que tenho pouco tempo para ler e muita coisa que quero ler. Então evito pegar pra ler qualquer coisa que eu já tenha lido ou que o autor tenha me desagradado com outra obra. Em algum momento eu com certeza vou mudar isso de novo, poucas coisas são constantes na minha vida. Mas por hora eu estou agindo dessa forma. Continuar lendo ““Quando Nietzsche chorou” de Irvin D. Yalom e “A Hora da Estrela” de Clarice Lispector”

BEDA2017 FALHOU

Não sei se vocês notaram. Mas o BEDA2017 falhou miseravelmente, e nem foi culpa minha: fiquei sem internet por três dias. Eu tinha até falado em um post ou mais que o BEDA2017 estava ameaçado por conta da minha conexão que, por hábito, cai todo fim de semana. Então. Falhou e eu desanimei. Continuar lendo “BEDA2017 FALHOU”

04-ago BEDA2017

NOSSA! Esse post quase não rolou. Já comecei a escrever ele, era umas 14h, achando que não ia conseguir postar. Minha internet, como eu digo ali embaixo, é uma porcaria. Mas vamos lá: Continuar lendo “04-ago BEDA2017”

03-ago BEDA2017

Já se ligou que a gente morre um pouco todo dia?

Quando eu era mais moleque, porque ainda sou bem moleque, eu li o lindíssimo Eu, Robô, do Isaac Assimov (GÊNIO). Não, o filme não tem a mesma história do livro. O livro não conta uma história só. São vários contos relacionados a implementação da robótica, dos robôs com cérebro positrônico, no dia a dia das pessoas. Entre essas histórias existe a Susan, a psicóloga de robôs presente no filme mas não me lembro do Policial no livro não. Enfim. Esse post não é nem sobre o livro, nem sobre o filme; é sobre uma parte de um conto do livro que me colocou a pensar desde que li (vou narrar como me lembro): Continuar lendo “03-ago BEDA2017”

02-ago – BEDA2017

A jornada dos programas proprietários – que a gente convencionou chamar de piratas.

Eu sempre penso muito sobre as coisas, sabe? Muitas vezes eu deixo de fazer as coisas porque fico pensando demais, e acabo perdendo a hora de fazer. Eu sou um planejador crônico; além de um começador crônico, como li num blog alguns anos atrás – mas isso é assunto pra outro post, né. Eu venho notando, na minha experiência de vida, que eu só faço as coisas mesmo quando não planejo. Planejar me entrega uma ansiedade desnecessária. Eu mantenho uma agenda, mesmo que nem sempre use, onde eu anoto o que quero fazer no dia seguinte. Mas nem sempre, na maioria das vezes não mesmo, sigo o que anotei. Uso as anotações como uma bússola. Continuar lendo “02-ago – BEDA2017”

01-ago BEDA2017

Começo hoje esse BEDA como, creio eu, comecei todas as coisas que fiz até hoje na minha vida: sem pretensões. Já quis fazer de tudo, e vou falar disso mesmo. Vai pensando comigo, enquanto você lê no presente, e eu escrevia no passado, quais eram seus planos quando você era criança. Já passou por mim, aliás mais vezes do que eu queria ter visto, aquela frase “a criança que você era se orgulharia do adulto que você se tornou?” Continuar lendo “01-ago BEDA2017”

agora a coisa do tempo, nóis não tem meRmo.

Eu sempre acho que não tô fazendo lhufas da minha vida. Sempre. E sempre tô fazendo coisa pra caralho. Ou não tô fazendo nada mesmo, mas isso já é fazer muito. Acho que, principalmente, me falta é clareza de objetivo. Continuar lendo “agora a coisa do tempo, nóis não tem meRmo.”

Bom dia 

Eu acho que eu preciso mesmo falar sobre isso de acordar cedo. Quem me conhece já deve estar de saco cheio de me ouvir falar que eu tô acordando as 06h todo dia é isso tem me feito bem. Amigos, prestem atenção: eu não tô dizendo isso pra convencer vocês a acordar cedo; é só um comentário sobre algo que tem sido excelente pra mim. Sinto meu corpo funcionar melhor, minha cabeça nem se fala. Continuar lendo “Bom dia “

Como as coisas mudam!

Bem… uma coisa não mudou, né? Continuo absolutamente relapso com o blog. Aliás. mal reconheci o layout novo do WordPress.

Continuar lendo “Como as coisas mudam!”

WordPress.com.

Acima ↑